Tempo São Paulo, SP

Últimas Notícias

Operação resgata 118,5 mil peixes de lagoas ameaçadas

10/03
12:12 2018

Força tarefa reuniu uma centena de pessoas para salvar espécies ameaçadas pela seca nas lagoas do norte da Bahia. Os peixes foram transferidos para o rio São Francisco.



Foram resgatados e transferidos para o rio São Francisco 118,5 mil peixes de lagoas ameaçadas pela seca que atinge a região de Xique-Xique, no norte da Bahia.

 

O salvamento dos animais, de espécies como cascudo, corvina, curimatã, mandi amarelo, pacu, piaba, traíra e surubim, foi realizado por uma força tarefa interinstitucional, que reuniu representantes do Ibama, do Ministério Público do Estado da Bahia (MP/BA), da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), de universidades, de organizações não governamentais e de prefeituras, além de voluntários. Pelo menos 100 pessoas participaram da iniciativa.

 

Realizada em recipiente apropriado (transfish) cedido pela Codevasf, a transferência dos peixes para o rio São Francisco foi monitorada por analistas do Ibama, que realizaram o controle de salinidade e oxigenação da água. O índice de mortalidade durante o procedimento ficou abaixo de 3%.

 

O Ibama já havia identificado elevada mortandade de peixes no complexo lagunar do Submédio São Francisco. Técnicos estimam que a seca histórica na lagoa de Itaparica, intensificada a partir de agosto de 2017, tenha levado à morte cerca de 50 milhões de peixes nativos e exóticos na Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.

 

Em 2016, um grupo de pescadores artesanais realizou o salvamento de peixes sem acompanhamento técnico em lagoas marginais do São Francisco, na Ilha do Gado Bravo, a maior do rio. Com baldes, redes improvisadas e materiais reciclados, como latas de tinta e cestas de bicicletas, eles resgataram cerca de 20 mil peixes.

 

O Ibama incluiu em seu planejamento estratégico para 2018 (Portaria nº 2.659/2017) quatro ações de resgate e salvamento de peixes coordenadas pela Superintendência do Ibama na Bahia com apoio de unidades do Instituto em outros quatro estados do Nordeste: Alagoas, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte. A primeira havia sido realizada em agosto. As próximas estão previstas para outubro e novembro.

 

O Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF) prepara a contratação de um estudo para diagnóstico da situação do complexo lagunar, com o objetivo de identificar possíveis causas da mortandade de peixes e permitir a adoção de medidas capazes de interromper o dano ambiental. O Ibama realizará a apuração de responsabilidades administrativas.

 

A ação emergencial tem a finalidade de minimizar a mortandade de peixes, além de combater ilícitos ambientais que agravam impactos ambientais na região, como desmatamento, pesca predatória, lançamento inadequado de efluentes na água e ocupação irregular em Áreas de Preservação Permanente (APPs), entre outros.

 


Fonte: Portal MMA

 

 

Comentários (0)

Escreva um comentário





Comentários


Mais Notícias

54% dos municípios têm plano de resíduos sólidos Leia Mais!
Anteprojeto sobre químicos em debate Leia Mais!
Ministro anuncia investimentos para Parque do Pau Brasil Leia Mais!
Especialistas debatem gerenciamento costeiro Leia Mais!
Brasil e Argentina firmam cooperação para segurança química Leia Mais!
Encontro discute regiões hidrográficas do Sul Leia Mais!
Aprovada resolução para manejo de fauna silvestre e exótica Leia Mais!
Ação brasileira contribui para combate à mudança do clima Leia Mais!
Mais recursos para revitalizar a região do Velho Chico Leia Mais!
Operação resgata 118,5 mil peixes de lagoas ameaçadas Leia Mais!
R$ 228 milhões para expandir energias renováveis Leia Mais!