Tempo São Paulo, SP

Últimas Notícias

Congresso debate lixo zero nas cidades

06/06
12:27 2018

No evento, que segue até quinta-feira, secretário do MMA defende boas práticas para promover aumento da reciclagem e do reúso de materiais.



Na solenidade de abertura do Congresso Internacional Cidades Lixo Zero, na manhã desta terça-feira, o secretário de Recursos Hídricos e Qualidade Ambiental, Jair Tannús Júnior, representando o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, defendeu a disseminação de boas práticas para promover o aumento da reciclagem e do reúso de materiais não só no Brasil, mas também em todo o mundo.



Para o secretário, novas soluções precisam ser apresentadas e implementadas, em âmbito nacional, para conscientizar a população do papel dela numa sociedade lixo zero, como a importância da separação na fonte e da responsabilidade de cada cidadão. "O conceito de lixo zero consiste no máximo aproveitamento e correto encaminhamento dos resíduos recicláveis e orgânicos, incentivando os ciclos naturais sustentáveis, evitando o encaminhamento destes materiais para os aterros sanitários, promovendo desta forma a mitigação dos gases de efeito estufa", salientou Jair Tannús.



O secretário lembrou que, em agosto de 2010, após 20 anos de discussão no Congresso Nacional, foi sancionada a Lei 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). "Essa Política elevou o patamar de discussão dos resíduos sólidos de uma ideia de manejo e gerenciamento para a de gestão integrada dos resíduos sólidos, o que pressupõe lidar com o tema sob as dimensões econômica, ambiental, social, política e cultural, envolvendo todos os setores da sociedade", afirmou o secretário.



LEVANTAMENTO



Jair Tannús explicou que o último levantamento realizado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) apontou que 2.751 municípios declararam ter planos de gestão integrada de resíduos representando cerca de 123,7 milhões de habitantes, baseado no levantamento do IBGE 2017. Abordou a gestão de resíduos orgânicos, o Acordo de Paris e os compromissos assumidos pelo Brasil com relação à mudança no clima, da política de logística reversa, do Acordo Setorial de Embalagens em Geral e da capacitação em gestão de resíduos sólidos.



O presidente do Instituto Lixo Zero Brasil (ILZB), Rodrigo Sabatini, disse que foi um grande esforço realizar o Congresso em Brasília para impulsionar novas atitudes, novas ações e que as experiências positivas possam ser aproveitadas nos diversos segmentos da sociedade. Sabatini explicou que o evento não poderia ter caído numa data mais oportuna, no Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho. "Não existe nenhuma mudança que a gente possa provocar nesse meio ambiente se ela não começar pelo lixo zero, se ela não começar pela gente", finalizou o presidente do ILZB.



Também participaram da mesa de abertura, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, o presidente da Câmara Legislativa do DF, Joe Vale, a presidente do Serviço de Limpeza Urbana do DF (SLU), Heliana Campos, o presidente da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), Júlio César Reis.



 


Fonte: Portal MMA

 

 

Comentários (0)

Escreva um comentário





Comentários


Mais Notícias

Acordo fortalece gestão hídrica no país Leia Mais!
Convenção sobre mercúrio é promulgada Leia Mais!
Acordo reforça proteção na Amazônia Leia Mais!
Emissões do Brasil não justificam otimismo com meta de 2020 Leia Mais!
MMA oferece nove cursos a distância Leia Mais!
Mudança climática trará mais mortes por ondas calor; Brasil preocupa Leia Mais!
Publicadas normas de ordenamento pesqueiro Leia Mais!
Brasil reforça medidas para áreas marinhas Leia Mais!
Aquecimento duplicou chance de onda de calor europeia Leia Mais!
Brasil sedia encontro sobre aves migratórias Leia Mais!
Áreas prioritárias da AM serão atualizadas Leia Mais!